1.1.19

nesta aurora...


... vivemos o início de um novo ano civil. Para trás deixámos certamente um ano muito intenso, um ano de graça, onde o Senhor nos permitiu viver com a profundidade que o nosso coração alcança acontecimentos que nos ensinaram a sermos melhores homens, melhor família. A vida e a morte caminharam sempre connosco a lembrar-nos da nossa efemeridade e da nossa fragilidade. Choramos e rimos imenso, mas sobretudo vivemos todos esses acontecimentos em família.
Nesta aurora iniciamos um novo ano, onde a ideia de futuro, de possibilidade, brota facilmente nas nossas palavras e nos votos que formulamos uns aos outros.
E assim pelo pulsar do relógio quase que nos espartilhamos entre um passado que já aconteceu e não podemos alterar e um futuro que não sabemos como existirá, se existirá.
Por isso importa centrarmo-nos no que realmente podemos viver, este momento. A nossa existência presente que o Senhor pelo exemplo de Maria que celebramos hoje, nos oferece como caminho de santidade.
O mestre Eckhart ensina-nos que o que realmente importa, o que nos estrutura, não são os acontecimentos mas a forma como os vivemos. O aqui e o agora, na relação com os  outros que o Senhor coloca na nossa existência.
Maria escutaremos hoje "conservava todas estas coisas meditando-as em seu coração" (cfr Lc 2, 16-21). A interioridade, a  meditação, o amor, a presença constante, a atenção e a simplicidade de Maria perante os acontecimentos da história são o caminho que o Senhor nos proporciona neste momento,  e em cada momento, assim o saibamos acolher.
Que Maria me ajude a ser sinal de paz para os outros!

Sem comentários: